segunda-feira, 1 de agosto de 2011

domingo, 24 de julho de 2011

Recomendação de Leitura


Clique aqui e leia o livro gratuitamente.

Tambores de Angola

RESUMO:

Umbanda...Essa doutrina que revela tantos saberes e desperta tantos preconceitos. Tambores de Angola é um romance que penetra nesse universo para desmistificar a figura dos caboclos, pretos-velhos e exus, entidades tão mal compreendidas. Mostra que para o bem não há fronteiras: é uma mão velha que orienta o personagem principal ao ler O livro dos espíritos, de Allan Kardec, e o conduz a uma casa espírita, após livrar-lhe de um caso grave de obsessão. Mas, antes, o leitor participará de uma visita a bases das trevas e a uma vingança do umbral. Conhecerá o magnetismo como, poderosa ferramenta para desiquilibrar consciência e observará o trabalho redentor dos espíritos - índios, negros, soldados, médicos - e de médiuns que enfrentam o mal com determinação e coragem.



quinta-feira, 14 de julho de 2011

PAI OXALÁ



Oxalá- é uma Divindade quem vem da cultura Nagô que fala a língua yorubá. Alguns nomes de Orixá tem tradução possível, outros não. É possível entender o que alguns nomes querem dizer. No caso de Oxalá tem um sentido de ser, existe uma tradução possível, ném tudo em yorubá é de tradução literal. As vezes a tradução é colocada com o que quer dizer aquela palavra, mas o nome Oxalá tem uma origem, é uma contração da palavra: Orixá N'tiAlá - que quer dizer o Orixá que veste branco; Orixá N'lá - Orixá de branco; Orixalá quer dizer " O maior dos Orixás".

A palavra Oxalá como remonta a essa origem, Oxalá é o Orixá que veste o branco ou Orixá de branco. Orixá do branco é tudo aquilo que a cor branca representa, e não é por acaso que a bandeira branca é da paz, a cor branca é a cor da paz, a " bandeira de Oxalá", então tudo isso está intimamente ligado. Oxalá é um Orixá, é importante que se diga isso, é um Orixá e ele tem outros nomes como por exemplo: Obatalá, "Oba" que quer dizer Rei, Obatalá vem de "Oba N'tiAlá", então Obatalá quer dizer " O Rei que se veste de branco". Surgirá ainda dentro desse campo de Oxalá, Oxaguiã e Oxalufã. Oxaguiã é um Orixá, não é o Oxalá, mas é um Oxalá jovem e Oxalufã é um Oxalá velho. Também dentro do sincretismo religioso é denominado como Cristo Ressussitado.

Oxalá é um Orixá Funfun. Dentro dos Orixás Funfun que é Oxalá, Obatalá, Oxaguiã, Oxalufã a gente tem também por exemplo Orumilá. Quem é Orumilá? Orumilá é o Orixá do Oráculo de Ifá, Orixá da revelação. Aparece muito nas lendas de Exu e ele também é um Orixá do branco, da cor branca, e há uma série de outros Orixás que vibram nessa cor branca. Orumilá não aparece como um dos 14 Orixás, mas ele vai ter uma relação estreita com Oxalá no que se diz respeito a essa relação de presente, passado e futuro na linha do tempo. Oxalá faz uma parceria com Orixá feminino que a gente chama de Logunã ou Oyá Tempo.
Qualidade de Oxalá: Paz, perdão, misericórdia, compaixão, fraternidade, irmandade, compreensão, tolerância, humildade e resignação. Tudo isso a gente pode buscar em Oxalá.

Saudação ao Orixá Oxalá: Exeuê Babá, Epa Babá ou saudação brasileira que é Oxalá é meu Pai.

O quer dizer Exeuê Babá, Epa Babá? Quer dizer salve. Estou saudando meu pai, meu pai maior, meu pai Oxalá. Babá quer dizer o pai, esta é a idéia. Dentro do contexto

quarta-feira, 13 de julho de 2011

LOGUNÃ




LOGUNÃ - é a nossa mãe no mistério do tempo, faz par com nosso pai Oxalá e Oxalá está no mistério do espaço. É uma forma de conhecer e interpretar esses dois Orixás, eles fazem um par, um casal de Orixás. Oxalá é o espaço e Logunã o tempo. Como interpretar esses dois Orixás, pois bem, Logunã não existe na cultura Nagô Yorubá, Logunã não é conhecida na África, nem no Candomblé, não é conhecida dentro da Umbanda tradicional. Pai Benedito diz que no astral há uma Divindade que faz parte com Oxalá, uma Dinvidade desconhecida e que já foi cultuada em outras religiões, com outros nomes em outras eras, outras culturas, como " a Senhora do Tempo - Oyá". Oxalá entra no mistério do espaço, Logunã entra no mistério do tempo, eles formam um eixo que é a base de uma realidade espaço e tempo na linha da religiosidade, e que ela é o par perfeito com ele na linha da Fé ou no primeiro sentido da vida que é o sentindo da Fé. Oxalá é o Orixá universal no mistério da Fé, e faz par com uma mãe no mistério cósmico do tempo que é o Orixá Logunã na linha da religiosidade.

Universal é o que ampara / Cósmico é o que corrige.

Universal é o passivo /Cósmico é o ativo.


Por: Zely Almeida

domingo, 26 de junho de 2011

Um minuto de puro talento - Vídeo

Caros Amigos, abaixo postamos este magnifico trabalho para que possam prestigia-lo, minhas referencias a forma singela e profunda com que a autora o apresenta. Confiram. 
JESSIKA ILMA,  Aluna da Fundação Bradesco (Manaus), foi a responsavel por esta obra, a desenvolveu para obtenção de nota parcial do Ensino Médio em 2011.
Parabens minha filha por sua iniciativa... Muita gente grande deveria ter o senso de preservação que aqui voce conclama ao Mundo. Deus te abencoe!




quinta-feira, 23 de junho de 2011

Forum Permanente do Blog.


1 - Você conhece seus Orixás? Quais são?

Trajetória de um "Filho de Santo" - Parte 1

Médiuns insatisfeitos

Em vários anos de observação, nunca encontramos uma pessoa que tenha se demonstrado satisfeita com sua condição de médium. Quase sempre os comentários são os mesmos, percebendo-se mudar somente o protagonista, mas a história se repete sistematicamente a todos, com seus relatos de insatisfação...

A manifestação

A problemática não exceptua nenhuma faixa etária. Um bom percentual apresenta-se logo após o primeiro setênio (sete anos), onde a criança começa a ser acometida por alguns fenômenos que se confundem com sua condição de saúde, perceptíveis pela ausência do apetite, concentração, queda do rendimento escolar, e incidência constante do estado de sonolência, causando sérias mudanças no comportamento, relacionamento e alterando seu estado de humor para irritadiço e etc.

Os sintomas mais comuns

Vozes, vultos, perturbações, calafrios, dores de cabeça, mal estar, tonturas, sudoroses, taquicardia e alteração da pressão arterial, são alguns sintomas que inspiram relevante preocupação e principais causadores da associação de mediunidade com falta de saúde, paz e tranquilidade, levando o médium a buscar solução a qualquer custo.

O tratamento paliativo

A “ignorância” ainda é o grande vilão no processo de recuperação do médium, impedindo-o a acesso aos meios ideais de tratamento, remetendo-o aos métodos paliativos cujos compromissos são sanar os sintomas de forma imediata e superficial sem preocupação com as reais causas dos incômodos.

O preconceito social

Não menos relevante o preconceito igualmente se instala no seio da família a custo da ignorância e da intolerância que a sociedade tem com seus diferentes. Ao verificar que a saúde física não é o foco principal do problema, tangendo para o campo psicossomático, percebe-se uma repulsa instantânea e a resistência ao tratamento psiquiátrico, pois as famílias não toleram ver seus membros com tais tipos problemas. Então, relutam até não mais terem meios de contê-los e caem desesperados desejosos de um milagre em seus favores.

A busca de novos tratamentos

Nesse interim todos ouviram falar de uma vovozinha que resolve isso tudo com suas singelas rezas. E que ao final de suas praticas recomenda procurar uma ajuda mais consistente num centro espirita, terreiro de umbanda, roça de candomblé, igreja protestante, igreja católica ou o que melhor lhe aprouver... Isso quando não caem nas mãos de pseudos especialistas “charlatões” que a troca de vultuosas somas monetárias prometem afastar todas as perturbações...

Atitudes do homem

Após receber os tratamentos da humilde rezadeira e comprovar que este sanou os inconvenientes ocultos, voltam-se as suas atividades corriqueiras esquecendo-se das recomendações da benfeitora. Agora, com a saúde aparentemente reestabelecida seus propósitos voltam-se para o trabalho, dinheiro, lazer, viagens, escola, relações amorosas e tudo mais, de forma a afastar-se completamente do campo espiritual para mais tarde deparar-se com a realidade de não haver nada dado certo. Pois, seus negócios declinaram, perderam seus empregos, seus familiares desarmonizaram-se e optaram pela separação, desistiram de seus estudos. Enfim, o mundo desabou novamente... E agora, que caminho seguir?